BRAAPA Produções artísticas foi formada equemsomosm 1997, pelos atores André Bravo Valente e Eduardo Paiva, para produzir o espetáculo infanto-juvenil “Poliana, a menina”, que viria a receber várias indicações e ser premiado.

A partir de 1998 começou a organizar cursos de interpretação para TV com Diretores como: Wolf Maya, Jacques Lagoa (Manchete, Record e SBT), Walter Avancini, Ignácio Coqueiro (na época, Rede Globo), Paulo Silvestrini (Globo), Alexandre Boury (Globo), David Grinberg (SBT), e também cu
rsos de roteiro para TV com a autora Global “Maria Carmem Barbosa”.

O objetivo era adequação da interpretação de atores para a linguagem televisiva.

Os cursos organizados pelos proprietários da BRAAPA, logo ficaram conhecidos no mercado como os mais bem organizados e os de melhor qualidade de ensino. Isso se deve a preocupação dos mesmos em seguir a filosofia de que o importante não era trazer um diretor para ministrar o curso visando somente o nome ou o cargo, mas sim, pela maneira como aquele diretor desenvolvia em sua função a direção de ator, coisa que muitos desprezam ao dirigir a cena apenas tecnicamente.

Dos cursos da BRAAPA saíram atores para diversos trabalhos em TV como: Henri Castelli, Max Fercondini, Vanessa Machado, Daniele Guerreiro, Juan Alba, Giovanni Grecco, Heitor Martins (Pitbitoca) (todos esses na Rede Globo) e Kika Julianelli (Record), Simone Soares (SBT e atualmente Globo), Alex Camargo, os próprios André Bravo Valente e Eduardo Paiva, Fernanda Migotto, Fabrício Pietro, Amadeo Lamounier e Vicente Morellato (entre Record, SBT e Bandeirantes), entre muitos outros.

Entre os nomes já conhecidos na época, que fizeram os cursos para reciclar, estão: Samanta Monteiro, Luigi Barricelli, Marcelo Augusto, além de diversos rostos da publicidade, como por exemplo, Graziela Moretto, Marisol Ribeiro e Marta Meola, que mais tarde vieram a ocupar papéis de destaque nas novelas: “Da Cor do Pecado”, “América” (Globo) e “Seus Olhos” (SBT) respectivamente. Pudemos acompanhar, também, o trabalho da atriz Marina Lopes que teve destaque em papéis centrais nas novelas da TV Record e dos atores Júlio Rocha, Malvino Salvador e Rodrigo Lombardi, que vêm se destacando em vários papéis na Rede Globo, todos alunos dos cursos BRAAPA.

Em 2003 inaugurou o ESPAÇO E FORÇA CULTURAL BRASILEIRA, um centro de desenvolvimento humano através das artes, que visa à formação do público bem como, o aperfeiçoamento e desenvolvimento dos profissionais na área das artes cênicas, e a melhoria da qualidade de vida do cidadão comum através da expressão nas artes dramáticas. Continuando com o sucesso histórico de qualidade e seriedade, através deste realizou palestras de motivação, cursos de teatro com apresentação de peças, cursos na área de voz e como não podia deixar de ser os workshops de TV com Luiz Antonio Rocha (Produtor de elenco da Rede Globo), Jacques Lagoa (diretor de novelas do SBT na época) Maurício Sherman (Diretor do programa Zorra Total), Fernando Rancoleta (produtor de elenco do SBT e hoje na Record), Rodolfo Silot (diretor de novelas e seriados entre Band e SBT); e de interpretação para cinema com o cineasta Guilherme de Almeida Prado, curso esse que teve entre seus alunos o ator Malvino Salvador, que hoje faz o papel de Quim Zé na novela “Fina Estampa”.

Em 2005, a BRAAPA entra para o mercado externo ministrando e orientando o 1° Curso Internacional de Teatro e TV em Angola. Fizeram parte da equipe de professores: André Bravo Valente, Eduardo Paiva e Eduardo Osório. Entre os alunos, várias estrelas do teatro e da televisão local. O sucesso e a qualidade do curso ganharam a mídia do País. Também fizeram parte da Equipe BRAAPA, o ator e autor Ronaldo Ciambroni e a atriz Patrícia Rinaldi, que ministraram um curso de dramaturgia teatral e teledramaturgia e fizeram 3 apresentações da peça “Donana”; além do iluminador Rogério Ramos que ministrou um curso de Iluminação, operou a luz de Donana e criou a iluminação dos seis espetáculos finais das turmas de Interpretação, que formaram 600 alunos.

Paralelamente ao curso em Angola, a BRAAPA inicia a primeira turma de seu curso de formação de atores no Brasil, uma vez que seu inicio era a especialização de atores.

Para marcar essa nova fase, o “Espaço e Força Cultural Brasileira”, passou a ser conhecido como BRAAPA FORÇA E CULTURA.

Sua rápida expansão leva a mudança para um espaço ainda maior e a investir profundamente no curso de formação de atores. Em 2007, amplia esse novo espaço para atender a crescente demanda, com a construção de uma nova sala.

BRAAPA ainda homenageou uma das maiores atrizes da História do Brasil, com uma sala que leva o seu nome, LAURA CARDOSO. A atriz já ministrou palestras e workshops na escola.

Em 2008, a BRAAPA retomou seu núcleo de produção teatral e esteve em cartaz
com o espetáculo “Velório à Brasileira” de Aziz Bajur, no Teatro Ruth
Escobar com grande sucesso de público e um elenco composto por atores
profissionais formados pela escola. O espetáculo ganhou prêmio no III
TABLADO MOGI – FESTIVAL NACIONAL DE TEATRO 2008.

Foi a primeira escola a investir nos profissionais que formou.

Em 2010, a BRAAPA FORÇA E CULTURA trouxe por duas vezes o diretor de grandes astros internacionais, o americano Robert Castle, diretor e professor por mais de 10 anos do Lee Strasberg Theatre Institute, de Nova York, Robert trabalhou com atores  como Brooke Shields, Michelle Pfeiffer, Jane Fonda, Sean Penn, Tom Cruise, Angie Dickenson, Jeannie Berlin, George Segal, Jeff Goldblum, Charles Durning, entre outros. É considerado um dos 10 maiores preparadores de elenco do mundo. Seu workshop na BRAAPA contou com a ilustre presença da atriz Laura Cardoso.

Em 2012, traz pela terceira vez o workshop com a preparadora de elenco da Rede Globo Andréa Cavalcanti.

A BRAAPA é uma das únicas escolas que tem inclusa na grade curricular de seu curso de formação de atores a disciplina de Interpretação para TV e Publicidade e a única que contém a disciplina de Desenvolvimento Pessoal, que inclui treinamento de Programação Neurolingüistica (PNL), e orientação na carreira. Talvez essa seja a razão pela qual um grande percentual dos atores formados pela escola estejam atuantes no mercado, construindo suas trajetórias artísticas, e alguns deles com grande destaque, como por exemplo Daniela Farias, a bailarina que se destacou por beijar o apresentador Gugu Liberato em seu programa na TV Record, em uma cena improvisada. A repercussão de seu desempenho, levou a bailarina e atriz formada pela BRAAPA, a ser convidada a ingressar na novela da emissora.

Para os cursos da BRAAPA vêm alunos de todas as partes da cidade e até de várias regiões do Brasil.